Design_

Brasil conquista 40 prêmios no iF Design Award

24.02.2016_ Agora no dia 26 de fevereiro, acontece em Munique, na Alemanha, a cerimônia de premiação do iF Design Award, um dos mais conceituados prêmios de design do mundo. Na ocasião, 40 brasileiros levarão a estatueta pra casa.

Foram mais de 100 projetos brasileiros inscritos nas categorias de Produto, Arquitetura e Interiores, Comunicação, Embalagem e Design de Serviço.

if-design-awards-teto9
Poltrona Kei, Marcelo Ligieri, para Doimo
À flor da pele
Casa ARCA, em Paraty, por Atelier Marko Brajovic

O júri internacional foi formado por 58 profissionais especializados em design. O Brasil foi representado no júri pelos designers Marco Lobo, coordenador de projetos do Instituto Europeo de Design, e Bruno Porto, coordenador do curso de Design Gráfico, do Centro Universitário IESB.

De acordo com a diretora técnica do Centro Brasil Design, instituição representativa do iF no Brasil, Ana Brum, o resultado dessa edição foi satisfatório para os brasileiros. “O número de premiados surpreendeu porque tivemos uma queda considerável no número de inscrições. O Brasil mostra que, mesmo com a crise econômica, é possível se destacar mundialmente e buscar o diferencial de mercado como no iF”, conta Ana.

À flor da pele
Casa ARCA, em Paraty, por Atelier Marko Brajovic
À flor da pele
Casa ARCA, em Paraty, por Atelier Marko Brajovic

A casa e espaço de aprendizado ARCA, do Atelier Marko Brajovic, um dos premiados, está localizada em meio a Mata Atlântica, em Paraty. Ela tem uma estrutura em formato de concha e foi montada em uma semana, com baixo impacto ao ambiente.

A luminária UM, de Guilherme Wentz, feita em parceria com a Lumini, também foi premiada. Inspirada pelos clássicos da arte minimalista, a UM é fixa na parede, mas pode assumir diferentes posições de luz indireta.
À flor da pele
Casa ARCA, em Paraty, por Atelier Marko Brajovic
if-design-awards-teto4
Luminária UM, de Guilherme Wentz, para Lumini

A poltrona Kei foi desenhada por Marcelo Ligieri para a marca Doimo Brasil. Ela tem assento estofado e estrutura de metal folheado em lâminas de madeira.

Outro premiado foi a casa Mororó, em Campos do Jordão, em São Paulo, projetada pelo studio mk27, que tem a frente o arquiteto Marcio Kogan. A arquitetura priorizou espaços internos generosos e aconchegantes.
if-design-awards-teto2
Casa Mororó, do studio mk27
if-design-awards-teto3
Casa Mororó, do studio mk27
if-design-awards-teto1
Casa Mororó, do studio mk27

A cria de Jader Almeida, a cadeira Clad, da marca Sollos, tem formas orgânicas, cantos arredondados e oferece conforto visual e ergonômico.

E da arquiteta Cristina Menezes, a Casa de Vidro tem 60 metros quadrados e total integração com a área externa, graças as paredes e o teto feitos de vidro laminado com isolamento térmico e proteção contra raios UV.

O iF Design Award é uma premiação alemã, criada em 1953, que é considerada um símbolo de excelência de design no mundo todo. A cada ano, são feitas mais de 5 mil inscrições, de 70 países. Na edição de 2015, o Brasil conquistou 43 prêmios, um recorde histórico, sendo que em 2014 foram 25 premiados.
if-design-awards-teto_still
Cadeira Clad, de Jader Almeida, para Sollos
if-design-awards-teto12
Casa de Vidro, de Cristina Menezes
if-design-awards-teto11
Casa de Vidro, de Cristina Menezes 

Fotos_ Divulgação

Design_, , , , .

teto_354x354

assine a newsletter
da teto >

As + Lidas