Ron Arad: “Não tente ser os novos irmãos Campana”

24.04.2016_ O arquiteto e designer israelense Ron Arad concedeu entrevista à revista TETO durante sua passagem por São Paulo para uma palestra na Expo Revestir.

Ele falou sobre a importância de não se tornar refém das tendências que surgem no mercado do design e também aconselhou os jovens designers brasileiros a buscarem um caminho de acordo com a sua identidade, no lugar de tentar seguir outros profissionais já consagrados. “Meu conselho é: não tente ser os novos irmãos Campana. Tente ser o novo você mesmo. Não siga os outros, faça com que os outros sigam você”, revela.

 

Para legendas, clique no botão disponível no rodapé do vídeo.

ron-arad-revista-teto-7

ron-arad-revista-teto-4

Ron Arad contou sobre a exposição retrospectiva de sua obra em parceria com a Moroso, que aconteceu na última semana em Milão. São trinta anos de colaboração com a marca italiana. “Porque quando eu olho para trás, eles foram a empresa mais fácil de se trabalhar”, revela. Intitulada Spring to Mind, a exposição foi realizada no showroom da Moroso, durante a semana de design.

Durante a entrevista, Ron também falou sobre como a tecnologia está presente em sua obra e a importância de não deixar com que as máquinas e os softwares sejam reconhecidos em um trabalho antes mesmo da assinatura de seu criador. “Na arquitetura, você olha para um prédio e pensa: certo, eu sei com qual programa ele foi feito. Não é bom. Não é interessante”, revela.

ron-arad-revista-teto-3

ron-arad-revista-teto-1

Quando questionado sobre as tendências no segmento do design, ele acredita que elas servem para atrair as pessoas para um determinado assunto. “As vezes são a ponte para algumas pessoas se juntarem com entusiasmo. Mas espero que cresçam e superem essas tendências”, conta. “E, algumas vezes, você tem que escapar das tendências que você mesmo criou.”

ron-arad-revista-teto-2

ron-arad-revista-teto-5

Ron Arad nasceu em Tel Aviv, Israel e trabalha como designer, arquiteto e artista em seu escritório sediado em Londres. Ele foi chefe do departamento de Design do Royal College os Art, já criou peças em parceria com marcas como Vitra, Moroso, Kartell, Cappellini, Cassina, Alessi e Driade, e também é responsável por projetar edifícios como o Design Museum Holon, em Israel.

ron-arad-revista-teto-6

 

Fotos_ Divulgação

Design_, Video_,

Projeto Habitado: fotografias de Ilana Bessler em uma casa do Metro Arquitetos

23.04.2016_ No último mês aconteceu em São Paulo a primeira edição do projeto Habitado, uma ocupação artística com fotos e vídeos que retratam fragmentos de casas e de ações cotidianas de seus moradores.

habitado_teto9

 

O projeto foi desenvolvido pela fotógrafa carioca Ilana Bessler, com curadoria de Beto Guimarães, diretor de criação da Agência Carme. Em sua fotos, Ilana revela com simplicidade o comportamento humano sob uma ótica íntima e pessoal. “As imagens buscam a banalidade estética. A cena que não representa nenhuma ocasião comemorativa, o ambiente desarrumado, o oposto do preparado, do icônico, do memorável”, resume Ilana Bessler.

habitado_teto5

A primeira exposição do projeto Habitado aconteceu na Casa BN, projeto do escritório Metro Arquitetos que acabou de ficar pronto. “A ideia foi levar, de forma inusitada, pequenos fragmentos da vida para uma casa ainda sem histórias. As imagens e vídeos convidam o público a percorrer o espaço e vivenciar o entrelaçamento da arte com a arquitetura”, resume a fotógrafa.

habitado_teto6

habitado_teto7 habitado_teto8

Localizada no Jardim Paulistano, a casa de 438 metros quadrados é composta por quatro volumes de diferentes alturas, executados em concreto aparente e interligados por áreas de circulação envidraçadas. O layout contempla um pátio interno bem marcado, que amplia a relação do exterior com o interior.

habitado_teto10 habitado_teto11 habitado_teto12

 

Fotos_ Divulgação

Arquitetura_, Video_,

Designer paulista leva o Capim Dourado do Jalapão até Paris

04.04.2016_ Guto Requena foi convidado pela galeria francesa S. Bensimon para abordar em uma exposição o tema da exploração como linha de desenvolvimento de produtos.

Para isso, Guto e sua equipe desembarcaram no Parque Estadual do Jalapão, em Tocantins, região conhecida pela produção de artesanato feito com Capim Dourado.

ENHARVEST-teto2

ENHARVEST-teto3

ENHARVEST-teto5 ENHARVEST-teto4

“Em uma tentativa de descobrir a profundidade da cultura por trás do Capim Dourado, a nossa equipe foi para uma jornada no Jalapão, conhecer não só a beleza do material, mas também sua riqueza e excitante cultura” conta Guto Requena.

Essa pesquisa in loco resultou na coleção móveis Golden Harvest que foi produzida com Capim Dourado, metal e vidro e representa a combinação do artesanato com a tecnologia. O resultado são sete peças: um par de poltronas, luminária, biombo, espelho e mesas de centro e lateral.

ENHARVEST-teto7 ENHARVEST-teto8

 

“A coleção é um convite para viajar às planícies da região do Jalapão e encontrar com os índios Xerente, que se destacam pela tecelagem deste ouro vegetal chamado de Capim Dourado. Estabelecendo um vínculo entre as duas culturas, uma opção de criar distintas e originais formas, permitindo o desenvolvimento econômico, bem como uma abertura recíproca”, diz Guto Requena.

Nesse projeto, Guto é movido pela simplicidade e beleza dos artesãos nativos da região de Mumbuca, e adiciona novas tecnologias ao trabalho produzido por eles. Segundo a tradição local, as mulheres cantam enquanto trabalham e o designer gravou esse som e usou a frequência para definir diferentes padrões. Assim, todo objeto produzido tem com ele uma placa de metal perfurada com o padrão distorcido pelas tradicionais melodias cantadas.

ENHARVEST-teto11

ENHARVEST-teto10 ENHARVEST-teto9

Fotos_ Divulgação

Design_, Video_,

Manu Reyes utiliza técnicas da marcenaria tradicional em sua nova coleção

20.03.2016_ A jovem designer Manu Reyes acaba de lançar uma linha de móveis produzidos com madeira maciça e feitos à mão. Tem poltrona, mesa e duas peças feitas sob medida para a entrada da casa.

A cadeira Medalhão, que foi inspirada no Rei Luis 14, aparece na versão produzida com sucupira ebanizada. Para a entrada da casa, Manu criou a chapeleira Kandi e o espelho Saturno, que servem de apoio para as chaves e as cartas. Já a mesa de centro Pórtico, de freijó natural, tem linhas geométricas e desenho marcado.

 

 

Manu, formada em Fotografia e Arquitetura, é apaixonada pelo trabalho feito com madeira. Em suas criações, ela utiliza as técnicas da marcenaria tradicional, além de priorizar os encaixes ao uso de parafusos.

A designer revelou essas novidades na feira Paralela Móvel, que aconteceu de 15 a 18 de fevereiro no MuBE, o Museu Brasileiro da Escultura, em São Paulo.

manu-reyes-paralela-movel-teto-1

manu-reyes-teto-6 manu-reyes-teto-7 manu-reyes-teto-8

Design_, Video_,

teto_354x354

assine a newsletter
da teto >

As + Lidas